França libera entrada de viajantes totalmente imunizados

A França está reabrindo o fluxo de viajantes desde o início de junho e neste fim de semana liberou a entrada de viajantes totalmente imunizados, até mesmo brasileiros. De acordo com informações do governo Francês, quem já recebeu as duas doses ou dose única de vacina aceita no país – Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Johnson & Johnson – precisa apenas apresentar o comprovante de vacinação. Neste caso, não será necessário ficar em isolamento, nem apresentar teste de covid ou motivo para a viagem.

Na classificação do governo francês quanto aos indicadores de saúde, o Brasil está na lista vermelha, ou seja, tem circulação ativa do vírus e presença de variantes preocupantes, assim como quase toda a América do Sul. As exceções são Peru, Equador, Venezuela e Guiana, que estão na classificação laranja.

Para quem ainda não foi vacinado e está na lista de países vermelhos, há ainda uma série de regras rígidas para entrar na França. É preciso apresentar motivo convincente para a viagem e o governo já alerta em sua página na internet que férias não é motivo imperioso para a entrada. Na lista dos chamados motivos convincentes estão ser cidadão francês, ser trabalhador do setor de transporte ou ainda ser viajante em trânsito há menos de 24 horas na zona internacional.

O viajante não vacinado deve ainda apresentar o teste RT-PCR ou teste de antígeno negativo em menos de 48 horas antes de sair do país de origem, realizar teste antigênico na entrada em território metropolitano e ainda, fazer quarentena controlada obrigatória de 10 dias.

Aos poucos, a França está retomando atividades culturais e de lazer, com alguns cuidados. A partir de 21 de julho, por exemplo, será obrigatória a apresentação de um passe sanitário em todos os locais de lazer e cultura reunindo mais de 50 pessoas. No início de agosto, o passe também será necessário para a entrada em cafés, restaurantes, shopping centers, e viagens de trem e avião.

A meta do país é vacinar 40 milhões de pessoas com pelo menos uma dose da vacina até o fim de agosto e até lá, ter 85% de pessoas com mais de 50 anos ou com comorbidades vacinadas.

Internacional Brasília 18/07/2021 – 13:55 Raquel Mariano / Beatriz Arcoverde Maíra Heinen – Repórter da Rádio Nacional França turismo domingo, 18 Julho, 2021 – 13:55 2:28

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *