Após punição, Érica Sena termina em 11º lugar na marcha atlética

Na reta final da prova de marcha atlética de 20km, a pernambucana Érica Sena estava na terceira posição, garantindo a medalha de bronze inédita para o país. Entretanto, uma terceira punição, o equivalente a perda de dois minutos, restando menos de um quilômetro para o final da disputa, encerrou o sonho da brasileira de subir ao pódio na Olimpíada de Tóquio. Com a infração, ela terminou a marcha na 11ª posição, com a marca de 1h31mim39s. A competição foi realizada na madrugada desta sexta-feira (6) no Parque Sapporo Odori, na cidade de Sapporo.

Érica Sena, de 36 anos, sofreu punição por causa de um movimento irregular, o que foi um golpe duro para a brasileira, que saiu da prova desolada e chorando bastante. Seria a primeira medalha na história da marcha atlética para o país.

A atual sétima colocada no ranking mundial da modalidade esportiva já havia chegado próxima ao feito na Rio 2016, quando terminou na sétima colocação. Esta seria a terceira conquista do atletismo brasileiro em Tóquio 2020. Os paulistas Alison dos Santos, o Piu, na prova de 400m com barreiras, e Thiago Braz, no salto com vara, levaram medalha de bronze.

Esportes Rio de Janeiro 06/08/2021 – 11:58 Rádio Nacional/Edgard Matsuki Rafael Monteiro – Repórter da Rádio Nacional Olimpíadas 2020 Tóquio 2020 marcha atlética sexta-feira, 6 Agosto, 2021 – 11:58 1:15

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *