Biden diz que clima extremo custará mais de US$100 bilhões aos EUA este ano

GOLDEN, Colorado (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta terça-feira que eventos climáticos extremos custarão mais de 100 bilhões de dólares ao país este ano, ao visitar o Colorado para destacar a seca e os incêndios florestais que atingiram o oeste dos EUA.

O Colorado foi a última parada do presidente em uma viagem a três Estados do oeste, na qual ele também visitou a Califórnia e Idaho para demonstrar como o aquecimento global devastou a paisagem da região, enquanto em outras partes do país furacões e tempestades causaram enchentes e mataram dezenas de pessoas.

A tempestade tropical Nicholas atingiu as costas do Texas e da Louisiana nesta terça-feira, inundando ruas e deixando centenas de milhares de casas e empresas sem energia elétrica.

Biden também aproveitou a viagem para obter apoio aos planos do governo de investimentos em infraestrutura, que visam combater a crescente ameaça da mudança climática.

“Temos que fazer os investimentos que vão desacelerar nossas contribuições para a mudança climática hoje, não amanhã”, disse Biden depois de visitar o Laboratório Nacional de Energia Renovável em Golden, no Colorado.

Os recentes eventos climáticos extremos “virão com mais ferocidade”, acrescentou.

Biden estimou que o prejuízo econômico causado por tais eventos neste ano seria de mais de 100 bilhões de dólares, um dia depois de dizer que custaram aos Estados Unidos 99 bilhões de dólares no ano passado.

“Mesmo que não seja no seu quintal, você sente os efeitos”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *