Bocalom acredita em “bom senso” de profissionais da saúde para pôr fim à greve

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressista), afirmou em entrevista nesta quarta-feira, 10, que acredita em um “bom senso” dos médicos para pôr fim à greve na rede municipal de saúde. As declarações foram dadas ao Gazeta Alerta.

Na entrevista, o prefeito argumentou que não tem como conceder aumento neste ano em razão da Lei que proíbe o aumento de gastos públicos em relação à despesa de pessoal.

“Ouvi das pessoas que participaram da reunião e a verdade é que iremos continuar conversando. São 48 médicos que estão de greve e o que eles precisam entender é que não podemos mexer em salário neste ano por causa de lei, só em 2022. Temos que fechar esse ano pra ver como a gente vai mexer nisso no ano que vem e eu sempre disse que um salário de R$ 1,8 mil na carteira tava errado e temos que consertar isso, só que só podemos no ano que vem”, argumentou Bocalom.

“Do mesmo jeito, não queremos dar aumento de salário para uma categoria e esquecer as outras e esse problema atinge os médicos também atinge outras categorias, e tudo isso só poderemos mexer em 2022, por força de lei, mas eu acredito numa boa saída, no bom senso dos profissionais de saúde que foram diplomados pra poder cuidar das pessoas e não abandonar as pessoas”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *