Casagrande recorda cena de novela ‘Vereda Tropical’ em jogo do Corinthians

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Era a abertura do Campeonato Brasileiro de 1985. Walter Casagrande Jr. voltava ao Corinthians após uma rápida passagem pelo São Paulo. No Estádio do Morumbi, na capital paulista, o clube alvinegro enfrentaria o Vasco e, como destacou neste domingo (12), o comentarista esportivo da Globo, tinha montado um “grande time com Serginho Chulapa, Zenon, Dunga, João Paulo, Hugo de León e o goleiro Carlos”.

Casagrande fez o primeiro gol da partida, mas a equipe carioca empatou ainda no primeiro tempo. “No segundo, o Serginho marcou o nosso gol e correu para a torcida. Eu fui atrás dele e, de repente, aparece o Luca. Eu vi dois números 9 na minha frente”, relembra o ex-jogador.

Não foi um erro de escalação. Luca, na verdade, era o ator Mário Gomes, que invadiu o gramado para a gravação do último capítulo de “Vereda Tropical”, novela das oito de grande sucesso na Globo, e que a partir desta segunda-feira (13) poderá ser revista no Globoplay.

A trama, a primeira de Carlos Lombardi como autor titular, girava em torno do tumultuado romance entre Silvana (Lucélia Santos) e o jogador de futebol Luca (Mário Gomes). Embora sempre alegre e de bem com a vida, o centroavante também tinha um temperamento explosivo, o que o atrapalhava em suas conquistas profissionais.

No final da história, ele, enfim, conquista o sucesso ao ser contratado pelo time do Parque São Jorge e marcar um gol em sua estreia como titular do clube. Daí o motivo das filmagens em uma partida oficial de futebol.

Casagrande relata que a primeira parte das gravações foi feita no sábado, dia 26 de janeiro de 1985, no no estádio do Morumbi vazio, um dia antes do jogo verdadeiro.

“Eu recebia um cruzamento, ajeitava de calcanhar e ele [o ator Mário Gomes] chutava forte no gol. A cena em si era rápida. Ele errou algumas vezes, mas depois acertou um lindo chute na bola, que pegou na veia e foi no ângulo. Ficou bem bacana a cena”, descreve.

No domingo, antes do início da disputa, a Globo fez uma super produção com Luca chegando ao estádio em um helicóptero, que pousou no meio do campo. Na história, ele estava fugindo de Oliva (Walmor Chagas).

A entrada do personagem no meio do jogo para celebrar um gol não estava programada e causou uma confusão para o árbitro da partida, José Assis de Aragão. Sem saber muito como agir, ele expulsou Gomes do campo.

Posteriormente, o juiz foi cobrado por dirigentes e pela Confederação Brasileira de Árbitros que o acusaram de ter favorecido a entrada do ator. A Globo garantiu, porém, que Aragão não sabia de nada e tudo tinha sido improvisado.

“Eles não sabiam que na hora que saísse um gol, eu ia entrar no campo e ia fazer como se tivesse sido eu que tivesse feito o gol. Eles pensavam que eu ia gravar uma cena minha por ali, e não que eu iria me abraçar com o Chulapa e sair pulando”, relatou o ator Mário Gomes em entrevista ao Vídeo Show.

Apesar da confusão, as cenas de Luca marcando o tento da vitória e comemorando com os outros jogadores corintianos foram ao ar alguns dias depois.”Que gol. Luca é o nome dele, bom de bola o garotinho”, narra o locutor Osmar Santos dentro da novela.

Se na ficção deu tudo certo para o jogador e para o Corinthians, na vida real, o Timão acabou cedendo naquele dia o empate ao Vasco. E os cerca de 40 mil torcedores que lotavam o estádio pediram a entrada do personagem, gritando o nome de Luca.

“A chegada dele foi de helicóptero, e a torcida entrou na brincadeira, começou a gritar o nome dele. Foi um barato, eu me diverti muito”, recorda Casagrande.

O ex-jogador diz que vai rever “Vereda Tropical” no Globoplay, simultaneamente com “O Bem Amado”, novela clássica de 1973 protagonizada pelo folclórico Odorico Paraguaçu (Paulo Gracindo).

Questionado se toparia participar novamente de alguma produção da teledramaturgia, ele disse que sim, e relembrou que quase fez uma participação especial em “Celebridades” (2003-2004), como um dos convidados da protagonista Maria Clara Diniz (Malu Mader) nos shows que ela promovia na casa de espetáculos Sobradinho.

“Quando foram os Titãs, eles me convidaram, mas eu não fiz, pois não estava com o mesmo estado de espírito da época de ‘Vereda Tropical’. Mas hoje, se for uma coisa divertida, em um estilo que eu goste, claro que eu toparia”, afirma.

‘EU MERECIA O OSCAR’

Antes de “Vereda Tropical”, Casagrande fez uma participação no filme “Onda Nova”, lançado em 1984. A história girava em torno da vida das jovens que jogavam no Gaivotas Futebol Clube, um time de futebol feminino.

Muitos anos depois de ser lançado, a participação do ex-jogador virou assunto na internet por causa de uma cena específica. Uma das personagens diz que quer falar com ele. “Vamo andando aí”, responde Casagrande. “É que eu sou virgem e queria que você me descabaçasse”, diz ela.

“[O filme] Teve a cena daquele diálogo ‘fantástico’. Eu merecia o Oscar! Foi engraçado”, afirma o comentarista da Globo. Segundo ele, o momento foi gravado de forma improvisada. “Eu saindo do treino e a menina me faz aquela pergunta. Aquilo me pegou de surpresa, pois eles não me passaram o texto”, afirma.

“Trabalharam neste filme nomes como Caetano Veloso, Tânia Alves, Regina Casé, e Vera Zimmermann. Uma boa galera’, acrescenta Casagrande.”

VEREDA TROPICAL” (1984-1985)

Quando: A partir de seg. (13)

Onde: Globoplay

Autor: Carlos Lombardi

Elenco: Lucélia Santos, Walmor Chagas, Mário Gomes, Jonas Torres, Marieta Severo, Cristina Pereira e outros

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *