Cuba critica multa imposta pelos EUA ao Airbnb

O governo cubano criticou nesta terça-feira o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos por um acordo com o Airbnb para “acertar sua possível responsabilidade civil por aparentes violações das sanções” que Washington mantém contra a ilha.(Jan/2021) Casa particular alugada a turistas em Viñales, Cuba© YAMIL LAGE (Jan/2021) Casa particular alugada a turistas em Viñales, Cuba

“O bloqueio econômico, comercial e financeiro irracional do governo dos #EEUU contra #Cuba não descansa nem no fim do ano”, criticou Rodrigo Malmierca, ministro cubano de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro. A “plataforma de hospedagens digital foi multada por fazer reservas em nosso país. #NoMasBloqueo”, tuitou.

Malmierca reagiu depois que o Departamento do Tesouro anunciou na véspera que havia chegado a um acordo de multa com a plataforma digital. A Airbnb Payments, subsidiária da Airbnb Inc., “concordou em remeter 91.172,29 dólares para liquidar sua possível responsabilidade civil por aparentes violações das sanções contra Cuba administradas pelo Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (Ofac)”, informou o Tesouro.

A sanção ocorreu devido a transações entre 2015 e 2020 relacionadas a estadias de viajantes que não atenderam às 12 categorias permitidas pelos Estados Unidos para visitar a ilha, bem como por não manter registros de atividades que os anfitriões ofereceram aos visitantes, de acordo com os regulamentos do Ofac.

As 12 categorias de viajantes americanos a Cuba estabelecidas por Washington em 2015 incluem visitas familiares e estadias com fins acadêmicos, culturais, esportivos ou religiosos, entre outros. A categoria turismo segue proibida, assim como a maior parte do comércio com a ilha, governada pelo Partido Comunista, devido ao embargo norte-americano em vigor desde 1962.

“Negar aos americanos a capacidade de gerar renda diretamente para os cubanos e estabelecer conexões entre nossos povos. Que decisão estúpida, contraproducente e trumpista de (Joe) Biden”, tuitou Ben Rhodes, ex-assessor do ex-presidente americano Barack Obama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *