Defesa de Gladson pede ao STJ investigação contra vazamento de informações sigilosas

Em petição protocolada nesta terça-feira (4) no Superior Tribunal de Justiça, a defesa do governador Gladson Cameli pede que seja determinada abertura de investigação sobre o vazamento de informações sigilosas que constam de inquérito em curso que tem como investigado a cúpula do governo do Acre.

Desde a deflagração da Operação Ptolomeu, pela Polícia Federal, em 16 de dezembro, diversos elementos que constam somente dos autos sigilosos vêm aparecendo em matérias de diferentes veículos de imprensa. A defesa do governador aponta que há uma demonstração clara de vazamento orquestrado, com o objetivo de influenciar no caso.

Por isso, os advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso pedem à ministra Nancy Andrighi, relatora do inquérito, que seja iniciada, imediatamente, apuração de prática do crime de violação de sigilo funcional (artigo 325 do Código Penal).

Os advogados apontam ainda para o fato de que textos com base nesses elementos sigilosos reproduzem dados da investigação que estão distorcidos, levando a erro a opinião pública e mostrando o viés da investigação, baseada em números que não reproduzem a real movimentação financeira do governador e de sua família.

Por se tratar de período de recesso e pela urgência da demanda, a defesa pede que a petição seja examinada pelo presidente da corte, ministro Humberto Martins.

O inquérito 1475/DF tramita em segredo de Justiça, e não há denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal contra o governador Cameli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *