Educação e Ministério Público Federal dialogam sobre alimentação escolar dos povos tradicionais do Acre

A secretária de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), membros da Comissão de Alimentos Tradicionais dos Povos do Acre (Catrapoacre) e do Ministério Público Federal (MPF) se reuniram nesta terça, 11, para tratar da implementação do projeto piloto para aquisição da alimentação escolar indígena e de comunidades tradicionais.

O projeto já vem sendo implementado em outros estados, como no Amazonas, e é voltado para o autoconsumo, que engloba desde a produção até o consumo final.

Atendendo uma recomendação do MPF, a Catrapoacre foi criada em setembro de 2021, pelo Decreto n° 10.123 do governador Gladson Cameli, e é presidida pela SEE.

“Recebemos, acatamos e estamos buscando cumprir a recomendação do Ministério Público Federal de criar esse projeto, pois entendemos a importância de regionalizarmos as merendas escolares das escolas indígenas e rurais”, explica a secretária de Educação, Socorro Neri.

O Acre é o quarto estado a implementar a Comissão de Alimentos Tradicionais. Ainda de acordo com a secretária, a equipe da SEE está focada para que o projeto piloto seja executado em breve nas primeiras comunidades.

Durante a reunião, o procurador da República, Lucas Dias, falou sobre a complexidade da implementação de um projeto desse porte e parabenizou a SEE pelo avanço nos planejamentos: “Eu fiquei impressionado com a quantidade de pautas que nós já temos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *