Emily em Paris é criticada por autoridades na Europa: Nova personagem foi considerada “ofensiva e inaceitável”

Quando a primeira temporada de Emily em Paris estreou, em 2020, não faltaram críticas aos estereótipos franceses representados na série da Netflix. No final de 2021, o lançamento da segunda temporada mostrou que a produção estrelada por Lily Collins tentou trazer mais elementos da cultura local, mas, ainda assim, questões sobre representações “desconfortáveis” surgiram: desta vez, com uma nova personagem.

Na 2ª temporada da série, Emily está empenhada em suas aulas de francês quando conhece uma colega ucraniana, que não consegue se comunicar muito bem. As duas ficam amigas rapidamente e, durante um passeio no shopping, a personagem furta alguns itens de luxo e arrasta a protagonista junto com ela na fuga. Para o ministro da Cultura ucraniano, Oleksandr Tkachenko, esta é uma caricatura inaceitável.© Fornecido por Adorocinema

“Nos anos 90 e 2000, ucranianos eram representados principalmente como gângsters, o que tem mudado com o tempo, mas não aqui. Em Emily em Paris temos uma caricatura de uma mulher ucraniana que é inaceitável e também ofensiva”, disse o ministro (via The Mirror).

Pelas redes sociais, algumas pessoas que assistiram à série da Netflix indicada ao Globo de Ouro também chamaram atenção para a representação caricaturada de Petra, personagem interpretada pela atriz Daria Panchenko. Além do trecho em que Petra assalta a loja, toda a caracterização é exagerada, inclusive no estilo extravagante, que se opõe ao ar fashionista que a série quer dar para Emily.

“Acabei de assistir a 50 minutos de Emily em Paris e fico feliz por não ser a única que se irritou com essa história desastrosa e ofensiva da [personagem] ucraniana. Podemos cancelar a série e nunca mais deixar Darren Starr produzir nada?” 

“Por que o fato de que a pessoa que é uma ladra em Emily em Paris é a única personagem ucraniana, e que aparentemente não saber falar nada de inglês, me deixa tão irritada?

Ainda de acordo com o The Mirror, a Netflix respondeu à reclamação do ministro ucraniano. “Eles me agradeceram pelo feedback e ouviram sobre a preocupação do público ucraniano com essa representação. Concordamos que, em 2022, teremos contato mais próximo para evitar situações como essa”, disse Oleksandr Tkachenko.Emily em Paris vai ter 3ª temporada?

Por enquanto, a Netflix não confirmou oficialmente a renovação da série, mas tudo indica que Emily ainda tem muito o que fazer pela frente. A 2ª temporada da produção teve um final bem aberto que deixa muitos caminhos possíveis para a protagonista em uma possível (e provável) 3ª temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *