Erosão atinge antiga casa noturna embaixo de torre de alta tensão

Foto: Aline Nascimento/G1

A antiga casa noturna Posh Club, localizada na Estrada Dias Martins, em Rio Branco está sendo atingida por uma erosão onde já levou parte do prédio.

Devido ao processo erosivo, um dos postes de energia elétrica, parte da calçada que fica próximo a uma torre de alta tensão estão ameaçados e já se abriu uma cratera.

Ao G1, o proprietário do prédio, Glaucio Melo, explicou que está desmontando a estrutura para uma nova edificação. Ele confirmou que existe, de fato, uma erosão no local, mas alegou que parte do buraco foi aberto por uma máquina pesada que cava o terreno para a construção de um estacionamento. Segundo ele, está sendo realizado um L projeto de construção da nova estrutura no local. “Como é um terreno particular, tiramos uma taxa no Crea [Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Acre] para liberação de construção e reforma para desmonte de toda a estrutura”, declarou.

Jerônimo Santos Brasil, chefe de Infraestrutura do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), destacou que o terreno faz parte de uma área de proteção ambiental por conta do Igarapé Batista que passa perto do local.

Neste período, uma equipe do Imac fez uma vistoria na localidade e detectou que o deslizamento ocorreu no período das chuvas por causa do aterro que foi feito no terreno anteriormente. “Na parte mais inferior do aterro era para ter sido feita uma cortina de contenção, que é uma estrutura de concreto que segura o maciço para não escorregar e acontecer o que aconteceu ali. Maciço é a parte menos integrada ao solo, que se descola porque o solo de aterro fica muito pesado e quando está muito encharcado acaba acontecendo a erosão”.

Jerônimo contou que a estrutura do prédio sofreu danos justamente por ter sido construída em uma área inadequada. Ele falou que será feita uma recomendação, quando o proprietário for em busca das licenças e alvarás de funcionamento, para que não seja mais levantada nenhuma edificação no terreno.

Apesar do interesse nas obras por parte dos proprietários, o Imac garantiu que o Ministério Público do Acre (MP-AC) foi acionada para também acompanhar o caso. “Está tudo parado ali, só vamos agir se ele se motivar, o Ministério Público foi acionado, mas está tudo parado e enquanto estiver parado não tem como notificar”, explicou.

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *