Governo diz que Acre tem 295 pontos de internet via satélite nos municípios

Na terra indígena próxima do rio Breu, em Marechal Thaumaturgo, ficou mais simples encontrar informações e acessar serviços essenciais, tornou-se mais fácil estudar e manter contato com amigos e familiares distantes. É o que afirma o Ministério das Comunicações (MCom).

O ponto gratuito de internet do Wi-Fi Brasil, instalado na aldeia Kaxinawá, é um dos 14 mil entregues pelo programa, beneficiando quase 9 milhões de pessoas em 3 mil municípios, sendo 79% (11.039) nas regiões Norte e Nordeste. O MCom alcançou a marca no último mês de agosto.

No Acre, segundo MCom, todos os 22 municípios contam com conexão gratuita e de alta velocidade. São 295 pontos de internet instalados, assegurando conectividade para quem mais precisa. Entre eles, 164 estão situados em localidades rurais, distantes da sede municipais.

A ativação do Wi-Fi Brasil nos locais permite que moradores se conectem com mais pessoas, naveguem por uma rede sem fim de conhecimentos e explorem ferramentas digitais disponíveis na palma da mão. No estado, 129 pontos de inclusão estão ativos em escolas da rede pública.

Por padrão, as instalações são feitas em regiões com baixa conectividade. Foram beneficiadas pela conexão via satélite, com alta velocidade, mais de 10 mil escolas, sendo 91% delas situada na zona rural. Além dos estabelecimentos de ensino, mais 749 unidades de saúde e outros diversos espaços públicos, acessíveis a todas as pessoas da localidade, contam com conexão de internet.

Desenvolvido pelo MCom, o programa é realizado com a parceria operacional da Telebras. A meta é levar internet a 15 milhões de brasileiros até o final de 2021. Em locais onde outras formas de conexão não chegam, lá está uma antena do Wi-Fi Brasil, promovendo inclusão.

O programa do MCom tem duas modalidades. Uma delas instala antenas e roteadores em locais específicos, como escolas, assentamentos rurais, Unidades Básicas de Saúde (UBS), comunidades indígenas ou quilombolas e telecentros comunitários. Cada região, por conta de suas características específicas, pode ter mais ou menos pontos de inclusão em locais diferenciados, como postos de fronteiras ou centros de Referência da Assistência Social (CRAS).

A outra modalidade do Wi-Fi Brasil disponibiliza uma antena em praça pública, com acesso livre e gratuito ao público em geral. São todos pontos de acesso à internet que geram velocidades de conexão que variam entre 10 e 20 megabites por segundo.

As antenas recebem o sinal enviado pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), um equipamento brasileiro que fica na órbita da Terra a 36 mil quilômetros de distância. O SGDC foi posto em órbita há quatro anos, sendo o único satélite brasileiro com capacidade de fornecer conexão de internet banda larga de alta velocidade em qualquer parte do território nacional.

Ac24Horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *