No Acre, cerca de 20 pessoas de centro-esquerda aderem a ato contra Bolsonaro e Lula

Liderado pelo Movimento Brasil Livre (MBL), que é contra os aliados do presidente e também do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foram para frente do Palácio Rio Branco, neste domingo, 12, pedir o impeachment de Jair Bolsonaro e defender uma terceira via para a disputa presidencial de 2022, no caso, a pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT).

Aderiram ao movimento, os partidos do Cidadania, PCdoB e do PDT. O membro do MBL no Acre, Arthur Santos disse que o movimento esperava cerca de 50 defensores da terceira via, porém, compareceram apenas 20 apoiadores. “Deu um movimento bom, começamos a se mobilizar só na quarta-feira, 8, após as manifestações de 7 de setembro. Estamos em busca da queda do presidente, não apoiamos esse governo”, declarou.

Já o professor David Hall disse que este é o primeiro evento realizado no Acre contra o atual governo. Segundo ele, há uma manifestação prevista para o dia 17 de novembro em todo o país. “A ideia é fazer uma frente ampla de ideias e de partidos que querem uma alternativa’, explicou.

O Movimento Brasil Livre (MBL) realizou um protesto a nível nacional que teve o objetivo de atrair partidos de centro e centro-esquerda para os atos, em uma tentativa de superar as manifestações da última terça-feira, 7, porém, sem sucesso a nível nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *