Novo pedido de impeachment de Gladson é protocolado na Aleac

O presidente da Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado do Acre (FESPAC) Isaac Ronaltti protocolou nesta terça-feira, 4, na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (ALEAC), um pedido de abertura do processo impeachment do governador Gladson Cameli.

De acordo com o pedido de impeachment, não há dúvidas da participação do governador Gladson Cameli nos crimes investigados pela Operação Ptolomeu, desencadeada pela Polícia Federal, que investiga um esquema que movimentou cerca de R$ 850 milhões de reais.

Na análise do pedido, Isaac afirma em trecho da peça que “a instauração de um processo de impeachment é inevitável, uma vez que existem provas concretas e suficientes a ensejar a instauração do procedimento, o qual pode e deve resultar no afastamento do governador Gladson Cameli do cargo”.

Para corroborar com a tese de envolvimento de Gladson nos supostos desvios, a peça cita a prisão do empresário e político Rudilei Estrela e da coordenadora de gabinete de Gladson Cameli, Rosângela Gama, acusada de tentar destruir provas. Ronaltti usa em sua peça de pedido de impeachment, trechos do inquérito, inclusive gravações telefônicas que comprometem Gladson Cameli.

O pedido final da peça que contém mais de 1,2 mil páginas pede a aceitação do pedido de impeachment pelos deputados estaduais, a consequente cassação de mandato e a perda dos direitos políticos de Gladson Cameli pelos próximos 8 anos.

Este é o segundo pedido de impeachment contra Cameli protocolado na Aleac, sendo que o primeiro foi formalizado por Leandro Costa, pré-candidato ao Senado pelo Cidadania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *