Pedido de comprovante da vacina a estrangeiros é aleatório, dizem viajantes

MARIANA ZYLBERKANSÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Estrangeiros que desembarcaram no aeroporto internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, na manhã deste domingo (26) afirmaram que o comprovante de vacinação contra a Covid-19 é pedido aleatoriamente pelas autoridades brasileiras.

A americana Jessie Lewis, 29, chegou a São Paulo com o personal trainer Paulo Moura, 31, e disse não ter sido abordada pelas autoridades no desembarque, apesar de ter em mãos o teste PCR negativo e o comprovante de vacinação. “Antes de embarcar, nos Estados Unidos, eu já tive que apresentar o teste e o DSV (Declaração de Saúde do Viajante)”, diz. “Ao chegar aqui, o pedido era feito de forma aleatória”, continuou a americana.

O personal trainer disse que teve que apresentar o passaporte da vacina em uma fila separada para brasileiros. “Mostrei o comprovante junto com o passaporte na imigração, foi bem rápido”, disse.

O americano Christopher James, 22, também relata não ter sido cobrado pelas autoridades brasileiras. “Achei que ia dermorar mas só tive que mostrar o passaporte e o visto”, diz.

Vinda da Espanha, a brasileira Meire Jane conta que a abordagem foi diferente. “Me deram um papel assim que verificaram o meu comprovante de vacinação e eu tive que entregá-lo na imigração”, disse. Espanhóis que estavam no mesmo voo também fizeram o mesmo, diz ela.

A reportagem pediu acesso à área de desembarque internacional para verificar o relato dos passageiros estrangeiros, mas a concessionária do aeroporto, GRU Airport, afirmou que o acesso é proibido.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) passou a exigir o passaporte da vacina a estrangeiros que desembarcam no Brasil no último dia 13. A medida atendeu a determinação do ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal).

A decisão de Barroso foi uma resposta a um recurso da AGU (Advocacia-Geral da União), que questionou ao magistrado qual o alcance da sua decisão de determinar a obrigatoriedade de comprovante de vacina contra a Covid-19 a pessoas que chegam ao Brasil.

Segundo a determinação, só estão dispensados de apresentar o documento aqueles que vêm de países que comprovadamente não possuem imunizantes disponíveis ou caso comprovem que não receberam a aplicação por razões médicas.

Procurada, a GRU Airport, concessionária do aeroporto, informou que cabe à Anvisa responder sobre a verificação dos passaportes da vacina.

Em nota, a Anvisa afirmou que o comprovante de vacinação para viajantes que chegam por via aérea deve ser verificado pela companhia aérea antes do embarque para o Brasil. “Conforme orientação do STF a presença do documento poderá ser fiscalizada por amostragem pela Anvisa”, informou a agência.

MOVIMENTO INTENSO

A área de embarque nacional no aeroporto de Guarulhos teve movimento intenso de passageiros no início da manhã deste domingo.

As filas para despachar as bagagens chegaram a durar duas horas, segundo os passageiros. “Cheguei três horas antes e estou aqui passando nervoso”, diz o vendedor Alan Freitas, 28, que estava na fila há mais de uma hora para embarcar para o nordeste.

A pandemia de Covid-19 causou o cancelamento de quase 5.000 voos em todo o mundo desde a véspera do Natal, segundo o site FlightAware.

Até as 10h deste domingo, havia cinco voos domésticos atrasados e nenhum cancelado, segundo a GRU Airport.

No terminal de embarque internacional o movimento era intenso também nos laboratórios para teste de Covid-19 instalados próximos ao embarque.

Apesar da exigência de apresentar o teste negativo para entrar em muitos países, passageiros deixaram para fazer o teste poucas horas antes de viajar. Uma das empresas instaladas no terminal entrega o resultado em até quatro horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *