PT do Acre não adere ao ato do MBL e diz que protesto busca novo Bolsonaro

O presidente do Partido dos Trabalhadores no Acre (PT/AC) usou as redes sociais neste domingo, 12, para revelar que o partido não irá se unir ao ato do Movimento do Brasil Livre (MBL) que ocorre em várias cidades brasileiras contra o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

Para Cesário Campelo, o movimento, assim como “bolsonaristas”, é financiado pelo capital especulativo e grandes empresários. “Atentou contra a democracia em 2016 no golpe contra a presidenta Dilma, que apoiou Bolsonaro em 2018, que aprova a política econômica ultra liberal de propagação da miséria do Paulo Guedes”.

O líder do partido no estado disse ainda que o ato “busca viabilizar eleitoralmente um novo “Bolsonaro”.

Por fim, Campelo declarou que a sigla é a favor do impedimento do presidente Bolsonaro e estará e nas ruas e redes lutando contra o fascismo. “E qualquer que seja a vertente, contra a fome a miséria e por um país com Justiça Social”.

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

Ac24horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *