Rio suspende vacinação e Paes pede a Doria ‘envio sem intermediários’

A aplicação da primeira dose da vacinação contra a covid-19 no Rio foi mais uma vez suspensa devido à falta de imunizantes. No fim da manhã desta quarta-feira, 11, o prefeito da capital, Eduardo Paes (PSD), reafirmou que a cidade recebeu menos vacinas do que o necessário e que, por isso, precisou suspender a aplicação.

“Recebemos nessa manhã só 37.962 doses. Para vacinar grupo de 24 anos precisamos de 68 mil. Não vamos usar nosso estoque de 2ª dose. Com isso, suspenderemos a vacinação da primeira dose de amanhã (quinta)”, escreveu o prefeito no Twitter. “Só lembrando: Rio com muitos casos de (variante) delta e estoque do ministério é de 11.2 mi de doses.” O prefeito Eduardo Paes já havia anunciado a interrupção, por meio de seu perfil no Twitter, pouco antes das 18h de terça-feira.

Nas últimas semanas, Paes e o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, vêm reclamando que o Ministério da Saúde tem atrasado o envio ou, como agora, mandando quantidade de doses menor do que o programado.

Envio ‘sem intermediários’

Nesta quarta-feira, também via Twitter, o prefeito pediu ao governador paulista, João Dória (PSDB), que envie lotes da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, diretamente para a cidade. “Não tem como mandar doses direto da Coronavac para cá não? Sem intermediários, como você está fazendo com a Prefeitura de São Paulo?”, indagou Paes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *