SP começa a aplicar dose de reforço da vacina contra Covid-19 em profissionais de saúde e idosos com mais de 60 anos

O estado de São Paulo começa a aplicar nesta segunda-feira (4) a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 em profissionais de saúde e em idosos com mais de 60 anos.

A liberação da dose de reforço para os idosos de 60 a 69 anos já estava prevista para acontecer a partir desta segunda no cronograma de vacinação do governo do estado.

Já para os profissionais de saúde foi anunciado pelo governador João Doria (PSDB) no dia 29. A categoria contempla 1 milhão de profissionais que atuam no estado, tanto no setor público quanto no setor privado.

Para receber a dose de reforço, os profissionais e os idosos devem ter completado o ciclo vacinal, ou seja, devem ter recebido as duas doses da vacina (ou dose única) há pelo menos seis meses.

SP aplica dose de reforço em profissionais da saúde e faz mutirão da 2ª dose
https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.482.0_pt_br.html#goog_258618402–:–/–:–

SP aplica dose de reforço em profissionais da saúde e faz mutirão da 2ª dosehttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

A inclusão dos profissionais da saúde no grupo prioritário foi realizada depois que a Prefeitura de São Paulo enviou ofício ao governo do estado e ao Ministério da Saúde.

A gestão municipal constatou aumento entre 10% e 15% do número de contaminações e afastamentos de trabalhadores já vacinados na capital. Assim como o governo do estado, o Ministério da Saúde também deu o aval para o início da vacinação da categoria.

A aplicação das doses adicionais no estado de São Paulo ocorre de forma escalonada desde o dia 6 de setembro, começando pelos idosos com mais de 90 anos.

De acordo com o governo do estado, 58% da população paulista está com o esquema vacinal completo.

Veja o calendário atualizado

  • Para a primeira dose, adolescentes a partir de 12 anos;
  • Para a dose de reforço, imunossuprimidos com mais de 18 anos, que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 28 dias;
  • Para a dose de reforço, idosos com mais de 60 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 6 meses.

GE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *