Terremotos deixam 20 mortos e mais de 300 feridos no Paquistão

Dois terremotos de magnitude 5,9 e 4,6 atingiram o sul do Paquistão nesta quinta-feira (7) — noite de quarta-feira (6) no Brasil — e deixaram ao menos 20 mortos e mais de 300 feridos.

A maioria das vítimas são mulheres e crianças, segundo as equipes de resgate, e autoridades temem que o número de mortos aumente porque mais de 100 casas feitas de barro e terra batida desabaram.

A cidade mais atingida foi a montanhosa Harnai, onde a falta de estradas pavimentadas, eletricidade e sinal de celular dificultam o resgate, perto da fronteira com o Afeganistão e o Irã.

Outra foi Quetta, onde vivem cerca de 1 milhão de habitantes — muitos em construções precárias. Ela já foi atingida por um terremoto devastador em 1935 que deixou mais de 30 mil mortos.

Terremoto provoca mortes e deixa mais de 300 feridos no Paquistão
https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.483.2_pt_br.html#goog_1628417233–:–/–:–

Terremoto provoca mortes e deixa mais de 300 feridos no Paquistãohttps://4601fda78fdf0835f43d8bc82902c53a.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“Há informações de que 15 trabalhadores ficaram presos em uma mina de carvão nas proximidades de Harnai”, afirmou o ministro do Interior da província do Baloquistão, Mir Zia ullah Langau.

Uma equipe de emergência foi enviada à mina, assim como helicópteros para ajudar no resgate. É comum que os mineiros trabalhem durante a noite no Paquistão, quando a temperatura é mais amena.

Homens carregam corpo de uma das vítimas dos terremotos no Paquistão durante funeral em Harnai em 7 de outubro de 2021 — Foto: Naseer Ahmed/Reuters

Homens carregam corpo de uma das vítimas dos terremotos no Paquistão durante funeral em Harnai em 7 de outubro de 2021 — Foto: Naseer Ahmed/Reuters

“Eu estava dormindo quando de repente toda a minha casa sacudiu”, disse Munir Shah, que mora em Harnai, à agência de notícias Reuters por telefone.

“Levei meus filhos e minha esposa para fora. Foi uma situação terrível, pois as casas em Harnai estavam desabando”, disse o paquistanês. “Minha casa também foi danificada”.

Shah também afirmou ter visto “um grande número de pessoas sob os escombros”. “Algumas delas podem ter morrido.”

Moradores se reúnem perto de casa danificada por terremoto na cidade de Harnai, na província de Baluchistão, em 7 de outubro de 2021 no Paquistão — Foto: Naseer Ahmed/Reuters

Moradores se reúnem perto de casa danificada por terremoto na cidade de Harnai, na província de Baluchistão, em 7 de outubro de 2021 no Paquistão — Foto: Naseer Ahmed/Reutershttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Tremores seguidos

O primeiro tremor, de magnitude 5,9, ocorreu a cerca de 20 km do profundidade e seu epicentro foi a 102 km a leste de Quetta, segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês).

O USGS, que monitora a atividade sísmica no mundo inteiro, informou inicialmente que o terremoto tinha sido de 5,7 , mas revisou a magnitude horas depois.

Em seguida, um tremor de magnitude 4,6 foi registrado no mesmo lugar, mas a 10 km de profundidade (quanto mais perto da superfície, mais destruição um terremoto pode causar).

Os terremotos também provocaram apagões que obrigaram as equipes de resgate a usar lanternas para resgatar e cuidar dos feridos.

Terremotos atingem o Paquistão — Foto: g1 Mundo

Terremotos atingem o Paquistão — Foto: g1 Mundo

Paquistão e terremotos

O Paquistão está localizado na região das placas tectônicas indiana e eurasiática, o que torna o país suscetível a terremotos.

Em outubro de 2015, um terremoto de magnitude 7,5 deixou quase 400 mortos no Paquistão e no Afeganistão e foi sentido na Índia.

Um terremoto de magnitude 7,6, em outubro de 2005, causou mais de 73 mil mortes e deixou 3,5 milhões de desabrigados na região da Caxemira controlada pelo Paquistão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *